Tag Archives: dieta

Mitos de verdades da dieta #9dias

6 set

Oi meninas!

Para essa quinta achei um conteúdo no canal Mdemulher que tem tudo a ver com essa nossa fase de Operação Casamento. O projeto está chegando o final e já aprendemos muitas coisas nesse tempo. Ao poucos e felizmente estamos colocando nas nossas vidas hábitos bons e possíveis de cumprir a longo prazo. Para celebrar esses poucos dias que ainda faltam, eu trouxe essa matéria da Silvia Amélia de Araújo com ilustrações foférrimas de William Terra que pode finalmente derrubar as dúvidas que ainda temos sobre hábitos alimentares. Então dá um confere!

1. Beber água ajuda a emagrecer?

Sim! Como a água melhora o funcionamento do intestino, do fígado e dos rins, contribui para que as toxinas do corpo sejam eliminadas. Quando isso não acontece, acumulamos gordura mais facilmente. Já a falta de água pode deixar o intestino preso e a barriga inchada. E quem não toma água acaba matando a sede com líquidos mais calóricos. O hábito tem ainda uma vantagem psicológica: beber água ocupa a boca e o estômago e distrai da vontade de comer por ansiedade.

2. A dieta da proteína funciona?

Sim! Dietas que restringem os carboidratos e aumentam o consumo de proteínas e gorduras dão resultado rápido, mas têm de ser usadas com moderação. Os carboidratos são as principais fontes de glicose, o combustível do corpo. Sem ela o organismo usa um combustível alternativo, o chamado corpo cetônico, feito de gordura corporal. No entanto, se o regime é usado por muito tempo (mais de uma semana seguida ou várias vezes ao longo dos meses), surgem sintomas como irritação, cansaço, baixa da imunidade e até um bafo insuportável. E há o risco de engordar de novo depois de abandonar a dieta. É que, com medo de ficar sem carboidratos outra vez, o corpo pode decidir estocá-los em maior quantidade.

3. Pimenta, gengibre e chá verde queimam calorias?

Sim e não. Para digerir qualquer comida, o corpo gasta calorias – em média 15% do que consumimos por dia é queimado na digestão. Pimenta, gengibre e chá verde pertencem à classe dos alimentos termogênicos, que exigem que o organismo gaste mais calorias do que os outros na hora de processá-los. Mas alimentos com calorias negativas, que queimam mais do que valem, só existem nos nossos sonhos. Outra vantagem do chá verde é o efeito diurético, que ajuda a eliminar toxinas e desinchar.

4. Excesso de sal leva ao aumento de peso?

Sim! O sal é composto de sódio, que não tem calorias, portanto não engorda. Mas ele facilita a retenção de líquidos. Ou seja, faz você inchar. Ao entrar nas células, as moléculas de sal atraem a água, o que leva o volume de sangue a aumentar. Nos tecidos corporais ocorre o mesmo – onde tem sal, a água é retida. Mas para evitar isso não adianta cortar o sal da salada. O problema maior é o sal de alimentos processados industrialmente. Por exemplo: 100 gramas de macarrão instantâneo têm 1 516 miligramas de sódio, contra 7 do macarrão integral.

5. Tomar água morna com limão de manhã, em jejum, emagrece?

Não! Essa ideia não tem embasamento científico. Está provavelmente ligada à crença de que alimentos ácidos queimam gordura (o que não é verdade) e de que o corpo gasta calorias para esfriar um alimento quente ou morno (o que é real, porém insignificante para fazer emagrecer). Mas o hábito não faz mal – a menos que a pessoa tenha gastrite! O limão é rico em vitamina C e tem baixo teor calórico. E água, morna ou fria, deve ser tomada o dia todo.

6. Abacaxi “derrete” a gordura?

Não! Aceite esta triste realidade: nenhum alimento consegue “derreter” gordura. O abacaxi tem bromelina, uma enzima que ajuda a digerir gorduras e proteínas. É ótimo para tirar a sensação de que comemos demais, mas não queima pneuzinhos.

7. Evitar o jantar ou fazer jejum ajuda a perder peso?

Não! Quem quer emagrecer deve evitar ao máximo pular refeições. Parece contraditório, mas, quando comemos, damos permissão ao corpo para gastar energia. Privado de comida, ele reprograma seu metabolismo para funcionar devagar, gastar menos energia e acumular bastante gordura assim que a comida reaparecer.

8. Comer carboidrato depois das 18 horas engorda?

Sim e não. O que faz engordar, no fim das contas, é o consumo em excesso, independentemente do momento em que é ingerido. À noite, o metabolismo do corpo é mesmo mais lento, mas isso não prova nada sobre a relação entre a hora em que se come e a quantidade de gordura que se estoca. Os carboidratos são a nossa principal fonte de energia. Quem mantém uma dieta equilibrada e faz exercícios físicos, quando janta seu carboidrato querido, só está repondo as calorias gastas ao longo do dia. O problema é comer à noite sem ter gasto energia suficiente antes…

9. Comer de 3 em 3 horas ajuda a emagrecer?

Sim e não. Comer acelera o metabolismo (o corpo “malha” para fazer a digestão), por isso é interessante se alimentar em pequenas porções várias vezes ao dia. Para quem é compulsiva, o hábito também evita que a pessoa chegue à mesa com muita fome – e coma mais do que deve. Mas é preciso cuidado para que o efeito não seja o contrário do desejado. É mais difícil fazer seis refeições controladas do que três, certo? E lanchinhos, mesmo que saudáveis, podem ser bastante calóricos. O importante é fazer as três principais refeições – café da manhã, almoço e jantar. Se sentir fome entre elas, coma uma fruta (ou duas!).

10. Dormir mal faz ganhar peso?

Sim! Noites maldormidas desregulam a produção de melatonina, hormônio que nos ajuda a adormecer. A falta dele faz diminuir a leptina, hormônio responsável pela sensação de saciedade, e aumentar a grelina, substância que nos desperta a fome. Faz ainda diminuir a liberação de serotonina, um neurotransmissor ligado ao bom humor e ao prazer. Ao sentir falta da serotonina, nosso cérebro nos sugere “açúcar, açúcar, açúcar!” para repor as energias e compensar nossa necessidade de prazer. O raciocínio é o seguinte: se não posso ser feliz dormindo, serei feliz comendo um chocolate. A falta de sono também pode estar ligada ao estresse. E pessoas estressadas liberam mais cortisol, hormônio que nos ajuda a reagir diante dos perrengues da vida – mas que também nos faz engordar.

11. Cumprindo à risca a dieta durante a semana, dá para liberar geral no fim de semana?

Não! Tendência para engordar, infelizmente, não tira férias. Se você quer mesmo emagrecer, pode dar no máximo uma rápida chutada no balde, em uma proporção de mais ou menos 9 para 1. Ou seja: nove refeições planejadas para uma feita sem preocupação com calorias. Mas isso não equivale a um fim de semana inteiro enfiando o pé na jaca…

12. Comer só alimentos diet e light emagrece?

Não! Os alimentos diet não têm necessariamente menos calorias. Eles são voltados para quem possui restrição alimentar devido a algum problema de saúde. O chocolate diet, por exemplo, não tem açúcar, mas contém mais gordura. Já os alimentos light têm no mínimo 25% menos calorias do que os produtos tradicionais. Porém, se você consumi-los em grande quantidade, também vai engordar. Alguns pesquisadores acreditam que alimentos com adoçante acabem funcionando como sabotadores da dieta. É que, quando a nossa língua tem contato com algo doce, o cérebro entende: “Opa, está vindo uma enxurrada calórica!” Só que as calorias não chegam. Então o cérebro, na fissura por glicose, pede mais comida.

13. Salada é a refeição ideal para quem está de regime?

Sim e não. Almoçar só folhas, ficar com fome meia hora depois e cair de boca no doce não leva ninguém ao caminho da magreza. Uma salada só é uma boa refeição se tiver fontes de carboidrato (beterraba, cenoura, inhame, batata-baroa) e de proteínas (castanhas, nozes, sementes de girassol, ovo cozido, queijo branco). Para temperar, estão permitidos um fio de azeite – gordura do bem! -, vinagre, limão, pimenta e ervas. Mas cuidado com os alimentos que boicotam a dieta: molhos gordurosos, batata palha, queijos amarelos e tomate seco bombam o prato de calorias. E linhaça deve ser ingerida com moderação (100 gramas têm quase 500 calorias!).

14. Trocar o arroz branco pelo integral vale a pena?

Sim! Duas colheres de arroz integral têm 65 calorias. A mesma quantidade de arroz branco tem 62. Mesmo assim a troca é vantajosa porque quem come arroz integral demora mais a sentir fome novamente. Ele contém fibras que auxiliam no funcionamento do intestino, retardam a absorção de açúcares e gorduras e ajudam a controlar o colesterol. E ainda evita o acúmulo de gordura na região abdominal! É que a glicose que vem de grãos refinados, processada mais rapidamente pelo corpo, tende a parar ali. Já a glicose que vem de carboidratos integrais, processada mais lentamente, vai sendo utilizada enquanto é liberada, por isso se acumula menos.

15. Cortar os doces é a melhor (e a mais rápida) forma de emagrecer?

Sim. Comer açúcar – veja que loucura! – aumenta a fome. Funciona assim: o corpo desmembra os alimentos que ingerimos em busca de glicose. Quando ela está presente em altos níveis no sangue, não sentimos fome. Se vai baixando, a vontade de comer reaparece. A questão é que a glicose dos doces chega praticamente pronta ao organismo e é 100% metabolizada em apenas 15 minutos. Resultado: os doces saciam por poucos instantes – a glicose logo despenca, e a fome volta com tudo. Se não conseguir cortá-los, coma-os depois de alimentos integrais ou fibrosos, que são processados mais lentamente. Assim você evita o efeito rebote.

16. É melhor comer alimentos crus do que cozidos?

Sim! Alimentos crus precisam ser mastigados mais vezes antes de ser ingeridos, o que é bom. Ao se satisfazer, o corpo demora 20 minutos para avisar ao cérebro que não é preciso mais comida. Mastigando mais, você ganha tempo para entender qual é a hora de parar.

17. Cerveja dá barriga?

Sim e não. No fundo, o problema é a quantidade. A cerveja é uma das bebidas alcoólicas menos calóricas – uma latinha tem cerca de 130 calorias. Se você se contentasse com um copo só, não haveria problema. Mas não é o que acontece… Além disso, ela costuma vir junto com um tira-gosto gorduroso. Essa bomba calórica de álcool (que fornece glicose “pronta”, metabolizada rapidamente), sal e gordura faz o corpo engordar e inchar.

18. Refrigerante dá celulite?

Sim e não. O refrigerante em si não causa os temíveis furinhos na pele, mas contribui para que você engorde. E engordar facilita o aparecimento de celulite, também relacionada ao sedentarismo e a fatores genéticos. Mesmo o refri zero (sem açúcar) pode ser um problema. Há suspeitas de que ele engorde por conter gás carbônico (presente também no refrigerante normal, capaz de dilatar o tamanho do estômago) e sódio (que provoca retenção líquida).

Óleo de Coco – Será que ajuda a emagrecer? #12dias

3 set

Desde que começamos a Operação Casamento eu comprei óleo de coco para experimentar. Minha nutricionista disse que eu poderia tentar, incluindo o óleo na minha dieta, mas deixou claro que ainda não há nada comprovado, portanto tudo pode não passar de mais um modismo.

Então, comprei o óleo de coco líquido e, passados dois dias, ele virou uma pasta, ficou cremoso. O que não é muito legal ver se você pensar que aquilo é um ÓLEO, ou seja, gordura!rsrs! Pesquisando, descobri que o produto atinge aquela consistência em temperaturas mais baixas. Aí já era tarde demais e eu ainda não voltei a usar. Mas vamos falar um pouquinho mais desse produto para quem quiser conhecer ou tirar dúvidas!

ÓLEO DE COCO:

Muitas pessoas acham que somente consumindo o óleo de coco sem associá-lo aos exercícios físicos e a uma dieta equilibrada vão conseguir obter os benefícios. Não, menininhas preguiçosas! Você só vai emagrecer se controlar a alimentação e práticas atividades físicas regulares. É aquele velho blá-blá-blá…

Pelo que pesquisei, percebi que há dois tipos de correntes em relação à esse modismo.

CORRENTE 1:

O óleo de coco emagrece, tem ação antioxidante, diminui o colesterol, melhora o sistema imunológico, regula o intestino, tem ação cosmética e ação dermatológica, mas tudo isto aliado aos bons hábitos de vida.

Segundo a nutricionista Daniela Jobst, do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, a gordura contida no óleo de coco retarda o esvaziamento gástrico, aumentando a saciedade e diminuindo a fome. “Ele é fonte de TCM (triglicerídeos de cadeia média), uma gordura de fácil absorção que produz energia rapidamente. Por isso não chega a ficar estocada no organismo”, explica a especialista.

Além disso, o óleo de coco é termogênico (acelera a queima de gordura) e é um poderoso antioxidante. “O sobrepeso também é um acúmulo de radicais livres pelo organismo”, disse a nutricionista para a revista Corpo a Corpo.

Já de acordo com Flavia Morais, nutricionista da rede Mundo Verde (SP), o óleo de coco é também rico em ácido láurico, um tipo de gordura de ação antibacteriana, antifúngica, antiviral e antiprotozoária.

Ele pode ser usado para cozinhar, como substituto das gorduras convencionais, ou tome duas colheres de sopa em jejum..

CORRENTE 2:

óleo de coco, que tem estado no auge das dietas para emagrecer, alguns pesquisadores da área afirmam que não existe nenhum estudo científico que comprove o uso do óleo de coco como emagrecedor.

De acordo com pesquisa feita pelo núcleo de obesidade do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo – USP, o óleo de coco utilizado como suplemento para redução de peso, é pura ilusão.

Além da não constatação na redução de peso ou de medidas, o óleo de coco, assim como qualquer outo tipo de gordura em excesso, pode aumentar o peso, o colesterol e vários outros tipos de Câncer.

Não esqueça: o óleo de coco é uma fonte de gordura, portanto não é magro, cada colher de sopa tem 90 calorias. Quando consumido em excesso, pode prejudicar pessoas que apresentam problemas no fígado.

Quem ainda tem dúvidas, pode ouvir a esse programinha de rádio com um especialista.

E aí? Dieta com ou sem óleo de coco? Andei pensando e vou esperar a anvisa se pronunciar!!

Um beijo e até!

Roupa com sensor – #20dias

26 ago

Na última sexta (24) falamos aqui na Operação Casamento da importância de ficarmos com a postura correta e de como isso afeta o nosso corpo e, consequentemente, gera a tão temida “pancinha”.

Mas sejamos sinceros, às vezes estamos tão cansados ou distraídos que esquecemos de nos policiar e acabamos relaxando com a postura. Por essa razão, hoje vamos dar uma dica que promete solucionar esse problema. Trata-se de uma roupa de ginástica com sensor que avisa quando sua postura está errada. O máximo, né?!

Esse projeto chamado “Mover” foi apresentado numa conferência em São Francisco (EUA) e promete melhorar a postura durante os exercícios. A vestimenta possui 4 sensores na lateral do corpo, na parte traseira e frontal, embutidos no tecido e nas costuras, ou seja, nem aparece.

“Segundo o periódico New Scientist, a roupa foi desenvolvida para os praticantes de pilates, exercício em que a postura correta é primordial para ativar os músculos das costas e do abdome. Quando a pessoa comete algum erro postural, os sensores detectam o desalinhamento e pequenos motores vibram suavemente na área em que é necessário corrigir a postura. Quando a pessoa corrige o movimento, ela recebe três vibrações que indicam que a postura está correta.”

Esses dados são registrados durante o treino e transmitidos via bluetooth para o smartphone. O software apresenta os resultados com animações para a pessoa verificar aonde está cometendo mais erros de postura. Muito legal!!

Curtiram??

bjos

Fonte: Boa Forma – UOL

10 erros de quem faz dieta – Dia 24

23 ago

Desde que começamos a Operação Casamento, passamos a conhecer mais e mais pessoas, principalmente mulheres que estão SEMPRE de “dieta”. As vezes elas conseguem emagrecer, mas quase sempre voltam ao peso anterior (é o que não queremos que aconteça com a gente né?). Por que será que a maioria das pessoas que estão de dieta dificilmente conseguem atingir o seu objetivo?

Veja quais são os 10 maiores erros de quem faz dieta:

1. Pular refeições achando que com isso irá emagrecer. Por exemplo, não tomar o café da manhã. É justamente o contrário, quando pulamos refeições o organismo reduz o metabolismo, pessoa não perde peso e o próprio organismo passa a produzir gordura que ele necessita.

2. Deixar de comer carboidrato e exagerar nas proteínas. Isso só ajudará a sobrecarregar os rins e prejudicará o intestino, devido a poucas fibras ingeridas. Carboidratos são fundamentais para uma dieta saudável e equilibrada, todos nós precisamos deles! Procure dar preferência sempre para os integrais.

3. Seguir dietas e não uma reeducação alimentar. Dietas cansam, chega uma hora que você “chuta o balde” e vai com tudo nas guloseimas.

4. Tomar remédios para emagrecer. Chega uma hora que tem que parar. Ai… o famoso efeito sanfona te dará boas vindas! Muitas pessoas chegam a engordar mais ainda do que antes de começarem a tomar os remédios! Esqueça os remédios e procure uma nutricionista para fazer uma reeducação alimentar adequada para você.

5. Exagerar nos produtos dietéticos. A maioria dos produtos diet foram feitos para pessoas diabéticas. Eles não tem açúcar, mas possuem muito mais gordura. Prefira os alimentos light.

6. Trocas erradas, substituir refeições por lanches com muito pão branco, biscoito e sopas sem fibras.

7. Tomar refrigerantes em excesso mesmo que sejam zero de açúcar engorda! Troque por uma limonada, é rica em vitamina C e pouquíssima caloria.

8. Comer pouco ao longo do dia. Ao contrário do que muitos pensam, comer pouco é prejudicial a saúde, você provavelmente vai emagrecer mas não de uma forma saudável, e se você comer pouco e com com pouca qualidade (como por exemplo: frituras, gorduras e doces) vai acabar engordando! O correto é fazer de 5 a 6 refeições por dia, sendo o café da manhã, almoço e jantar, as refeições maiores, e pequenos lanches entre as refeições ao longo do dia! Dessa maneira você vai emagrecer de forma saudável, lembrando que para isso você deve escolher os alimentos certos!

Fonte: Reeducação alimentar – Joselaine Silva Sturmer

Doce e saudável – Dia 32

14 ago

Não é novidade pra ninguém que a “formiguinha” aqui (leia-se EU) ama doces. Já comentei isso em alguns posts, dando dicas de como enfrentar a compulsão pelo açúcar e de como substituir por opções mais lights.

E durante a Operação Casamento tenho aprendido muitas coisas que são boas para o nosso metabolismo e uma delas é como deixar o seu alimento doce e ao mesmo tempo nutritivo. É simples: troque o açúcar branco pelo mel.


Sem dúvidas essa é a melhor opção, visto que o açúcar (branco/refinado), é carente de vitaminas, uma vez que ele perde suas propriedades nutricionais ao longo do processo químico. E o pior: ele ainda atrapalha o nosso organismo, pois ele “rouba” o nosso estoque de vitaminas e minerais, para ser digerido e absorvido. Vamos listar alguns malefícios desse item tão presente na vida das pessoas (infelizmente):

  • Acidificação constante do sangue: o organismo rouba cálcio dos ossos para neutralizar essa acidificação, desequilíbrio imunológico.
  • Perturbação do metabolismo glicídico: hipoglicemia, depressão e diabetes.
  • Perda lenta e constante de magnésio: infecções, câncer.
  • Perda lenta e constante de cálcio: cáries, osteoporose.
  • Perturbação do metabolismo lipídico: obesidade e arteriosclerose.

Já o mel é o adoçante natural mais rico em nutrientes, fonte de flavonóides, proteínas, ácidos, vitaminas e enzimas tem ação imunológica, analgésica, anti-bactericida, antiinflamatória e funciona como laxante natural. Tem alto teor energético e deixa do jeitinho que a gente gosta, bem docinho e com menos calorias. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o mel possui mais de 70 substâncias essenciais e benéficas ao organismo. Uauuu!!

Mas como tudo na Operação Casamento, devemos ter um certo equilíbrio e nada de exageros, afinal, se abusar muito do mel nas refeições será inevitável o aumento de peso.

Bjos com sabor de mel (bem cafona mesmo!!kkkk)

 ♥♥♥♥♥

Use a hashtag #operacaocasamento e #blogopencloset em seutwitter e Instagram para dividir sua rotina com a gente. Depois a gente coloca suas fotos aqui!

Atenção meninas! Não queremos, de maneira nenhuma, promover dietas ou perda de peso irresponsável. O conceito dessa sessão é incentivar-nos a viver uma vida mais saudável e ativa, pensando sobre os tipos de alimentos que estamos colocando em nossos corpos para estar em forma.
Se você também quer entrar nessa, faça como a gente e consulte um profissional para te ajudar!
Fonte: Blog Mulherão / Toda Ela (UOL) / Alimentação (site Terra) / site Minha Vida

Você sabia?

11 ago

Sabe aquela velha história de que suando mais durante a prática de um exercício também queimamos mais calorias? De acordo com o personal trainer Carlos Klein, isso é mito. Segundo Klein, o suor é uma ferramenta de controle da temperatura corporal, ou seja, é um sinal de que seu corpo está muito aquecido.

Portanto, principalmente no verão, é natural que ele transpire, mesmo que essa movimentação seja de baixa intensidade. Na verdade, a atividade física em ambientes quentes demais pode até diminuir o gasto calórico, pois fica mais difícil a execução dos exercícios, o que prejudica a intensidade do treino.  🙂

Uma dica importante é que antes de fazer um exercício físico que transpire muito ou que seja na praia, devemos começar a nos hidratar 2 horas antes. Pois é! Segundo o American College of Sports Medicine é preciso tomar de 250ml a meio litro de água antes de começar a exercitar. Claro que não podemos esquecer de nos hidratar também durante a atividade. #ficaadica

beijos,

Isa

Organismo nota 10

8 ago


O tempo está voando!!! Já estamos no dia 38…. dá até o friozinho na barriga de pensar que está chegando o grande dia do casório da Maria e do Rodrigo! Mas vamos ao que interessa! Hoje é dia de falar sobre dicas para o melhor funcionamento do organismo, principalmente do intestino. Sim, ele é o grande regulador do nosso corpo! Por isso, as dietas devem ser balanceadas e não radicais. Eu mesma, que tenho a maior meta na redução de peso não optei por nada radical, só eliminei o consumo de alimentos que não trazem benefícios como refrigerantes e doces. Mas continuo consumindo os demais alimentos só que em pequenas quantidades. 🙂

A nutricionista Roseli Rossi selecionou algumas dicas super importantes para facilitar nossa vida:

1)    Alimente-se com fibras


2)    Diminua as carnes vermelhas


3)    Evite os carboidratos


4)    Abuse de água


5)    Aposte nos probióticos (produtos lácteos enriquecidos com os micro-organismos/ iogurte)


6)    Não se esqueça dos prebióticos, que são encontrados em frutas, alcachofra, alho, chicória, aveia e banana-verde.

Não é muito difícil seguir essas 6 regrinhas né?!

Fonte: Revista Shape

Vamos que vamos!
beijinhos,

Olha a banana, olha o bananeiro! Dia 39

7 ago

Aqui na Operação Casamento temos o seguinte lema: “tome café como um rei, almoce como um príncipe e jante como um mendigo”. E é assim que tenho tentado fazer, principalmente na hora do jantar.

Eu sou daquelas pessoas que adora dormir de barriga vazia, pois sempre que durmo cheia não consigo relaxar totalmente e acabo não tendo uma boa noite de sono. Por isso, tento não comer muito depois das 18h ou dou preferência a uma alimentação mais leve.

Como faço muay thai a noite, depois da aula reponho minhas energias comendo alguma fruta. Semana passada optei pela banana, apesar de não ser uma das minhas preferidas, achei que seria a melhor opção por conta de uma cãimbra que eu estava sentindo. Mas resolvi dar um up grade no prato e inclui alguns ingredientes como aveia, mel, granola e canela. E ficou uma delicia!!!!

Banana amassada com canela, aveia, granola e mel

Além de dividir com vocês o meu prato, vou compartilhar também os benefícios dessa fruta.

Banana:

  • rica em fibras, potássio, vitaminas C e A, vitaminas B1, B2, B6 e B12, além de magnésio, cálcio, ferro e ácido fólico.
  • Contém 3 tipos de açúcares naturais: sacarose, frutose e glicose. Esses açúcares combinados com a fibra da banana promove grande energia ao corpo. Contém uma substância chamada serotonina, que ajuda a relaxar e manter o bom humor,  portanto pode ajudar pessoas que sofrem de depressão.
  • Por conter ferro estimula a produção de hemoglobinas e ajuda em caso de anemia.
  • Rica em potássio e pobre em sal, perfeita para baixar a pressão arterial.
  • Rica em fibras, a inclusão de bananas nas dietas ajuda a normalizar o trânsito intestinal, sem o uso de laxantes.
  • Acalma o estômago e ajuda na digestão.
  • Comer uma banana entre as refeições ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue elevados, combatendo o cansaço.
  • Rica em vitamina B acalma o sistema nervoso.
  • Ajuda a normalizar o batimento cardíaco, que auxilia a ida do oxigênio para o cérebro e que regula a repartição de água pelo corpo. Quando estamos estressados o nosso metabolismo altera-se reduzindo os níveis de potássio. Podemos ajustá-los com a ajuda deste fruto, rico em potássio.
  • A banana também diminui as câimbras, contendo bastante vitamina B6 e B12, indicada para quem parou de fumar, pois tira os efeitos da falta de nicotina

Recomenda-se comer no máximo 2 por dia.

No próximo post conto pra vcs os benefícios dos outros ingredientes e mais dicas!!

Beijos e bon apetite!

 ♥♥♥♥♥

Quer mudar de vida? Entre com a gente nessa operação!

Use a hashtag #operacaocasamento e #blogopencloset em seutwitter e Instagram para dividir sua rotina com a gente.

Atenção meninas! Não queremos, de maneira nenhuma, promover dietas ou perda de peso irresponsável. O conceito dessa sessão é incentivar-nos a viver uma vida mais saudável e ativa, pensando sobre os tipos de alimentos que estamos colocando em nossos corpos para estar em forma.
Se você também quer entrar nessa, faça como a gente e consulte um profissional para te ajudar!
♥♥♥♥♥
Fonte: Beleza e Saúde / G1 (globo.com)
%d blogueiros gostam disto: