Massagem modeladora em casa

13 ago

drenagem linfática conquistou a mulherada há tempos, por causa do efeito anti-inchaço. Agora, muitos spas badalados têm associado a técnica a outros método que além de modelar o corpo, quebram gordura e até relaxam.

Uma das opções é a drenagem com ultrassom. A energia do aparelho, usado no final da sessão, causa uma vibração nas células de gordura, rompendo-as.

Na drenagem ortomolecular, uma máscara rica em oligoelementos (minerais na sua maioria) é aplicada no corpo para nutrir a pele. A técnica com bambu aumenta a precisão na hora de bombear os gânglios linfáticos.

E, quem quiser relaxar, vale apostar na combinação entre drenagem linfática e shiatsu, que alivia a tensão das costas e pescoço.

Pesquisando isso, eu descobri um planejamento de automassagem elaborado pela fisioterapeuta Vanessa Innocente, para a revista Boa Forma, de São Paulo,  que combina duas técnicas consagradas – drenagem linfática e massagem modeladora.

Para quem não quer ir a spas ou clinicas estéticas, pode fazer isso em casa. Estou fazendo há dois dias e depois eu volto para contar os resultados!!

Aprenda a fazer em casa

massagem drenomodeladora, como o nome diz, mistura os movimentos da drenagem linfática, suaves e superficiais, com os da modeladora, mais vigorosos e profundos. “O objetivo é combater a retenção líquida e auxiliar a quebra das células de gordura, dando uma força para a redução de medidas”, explica Vanessa Innocente, fisioterapeuta de São Paulo, que ensina a técnica para você. Antes de começar, estimule os principais gânglios linfáticos (virilhas, axilas e em volta do umbigo), fazendo um leve bombeamento com a ponta dos dedos, e aplique um creme de sua preferência para facilitar o deslizamento das mãos sobre a pele. Dá para fazer a automassagem até três vezes na semana.

É mesmo inchaço?

Descobrir se você engordou ou está apenas inchada nem sempre é uma tarefa fácil. Mas um truque das fisioterapeutas ajuda a verificar se a retenção líquida está sabotando o seu emagrecimento: com dois dedos, pressione a pele do abdômen ou das pernas, que ficará vermelha. Se a cor demorar muito para voltar ao normal, quer dizer que você está, sim, retendo mais líquido do que o normal.

PASSO 1: Com os ossinhos dos dedos, faça movimentos vigorosos de cima para baixo nos glúteos e na parte interna e externa das coxas. “Repita o processo até surgir uma vermelhidão leve. Isso significa que a circulação foi ativada. Mas não exagere para não machucar a pele”, fala Vanessa. Se quiser focar o culote, intensifique o movimento na lateral das coxas.

PASSO 2: Faça o movimento de amassamento nas coxas e no culote com os dedos e a palma das mãos (como se estivesse amassando uma massa de bolo).

PASSO 3: Deslize a base das mãos nas coxas (na frente, atrás e dos lados) de cima para baixo, alternando-as com movimentos rítmicos. Não esqueça de fazer leve pressão durante a execução do movimento.

PASSO 4: Deslize as mãos em formato de “C” levando a linfa para os gânglios das virilhas, sempre de baixo para cima. Mas comece próximo da virilha, fazendo um caminho curto até o gânglio. Desça até o meio da coxa e “arraste” a linfa mais uma vez para a virilha. Vá fazendo isso, descendo aos poucos até chegar aos pés. “Essa manobra funciona como um rodo. Não adianta levar a linfa que está acumulada nos tornozelos até a virilha se o caminho estiver todo congestionado”, explica a fisioterapeuta.

PASSO 5: Com as mãos abertas, faça o movimento de rodo na parte de trás das coxas e nos glúteos, sempre trazendo a linfa em direção aos gânglios localizados nas virilhas – nesse caso de trás para a frente
PASSO 6: Faça movimentos vigorosos no abdômen de cima para baixo, usando os ossinhos dos dedos das duas mãos. Exerça pressão e mantenha o ritmo.
PASSO 7: Com as mãos abertas, faça o movimento de rodo na região do abdômen – aqui de cima para baixo ou em direção às virilhas. “Comece a massagem logo abaixo do umbigo e repita o processo até chegar abaixo dos seios”.
PASSO 8: Com a palma das mãos posicionada na região da cintura, repita o movimento de rodo, levando a linfa em direção aos gânglios localizados nas axilas. Lembre-se de que o movimento deve ser suave, mas exercer leve pressão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: